Image Map

Rock in Rio - Quarta noite de apresentações 29/09



Por: Faeel Souza e Aline Morimoto

Como vai galera?!

Bom, este post está super atrasado (eu sei, rs) mas é que essa noite extra do Rock in Rio acabou me atrapalhando um pouco, eu não consegui acompanhar direito, e acabei vendo algumas partes pela internet mesmo, então vamos ao que nos interessa.



Pra quem não sabe a noite extra do Rock in Rio aconteceu nesta quinta-feira (29). A grande atração da noite foi Stevie Wonder, mas vou logo avisando que não comentar nada sobre ele, porque além de não ter visto a apresentação e não ser muito fã do cara, acho que fica chato falar de um assunto que eu não entendo e acabar ofendendo os fãs e as carreira do cara, por isso nem vou comentar nada sobre sua apresentação. Tivemos também neste dia Janelle Monáe, que também não vou me aprofundar muito, pelo mesmo motivo do Stevie Wonder, mas uma coisa eu tenho que falar: Eu achei que ela animou muito o público, mais até do que eu esperava, vou procurar umas músicas dela pra ouvir, rs. Teve Joss Stone (linda *-*) e fiquei chateado por ela não ter cantado no palco principal (o palco "Mundo") por dois motivos. Primeiro: Ela linda daquele jeito com aquele vozeirão, merecia uma palco enorme e lindo. E segundo: As apresentações do palco "Sunset" são transmitidas ao vivo no canal Multishow e eu tava no trabalho quando ela se apresentou, fiquei triste por não ter visto, mas assisti tudo no Youtube depois KK'



Joss abriu o show com "You Had Me", e agitou super a galera. Ela estava com um vestido longo, roxo escuro (dica: Vestidos longos são a cara do verão, girls invistam!) Já fazia algum tempo que eu não via nenhuma apresentação da cantora, então estranhei um pouco o visual, esse cabelo dela mais longo e quase loiro, bem natural. Mas achei que combinou super com ela, e com o estilo de suas músicas, mas particularmente eu preferia o antigo cabelo, mais escuro e com mechas pink, era lindo, rs. Se bem bem que quando ela esteve bem loirona tava maravilhoso. Pra finalizar, pelos cometários que vi, Joss Stone agradou e muito, com sua apresentação, arrasou Joss!

A noite extra teve uma pegada bem Soul, meio Jazz sei lá. Por isso na minha opinião deviam ter trocado a Joss pela Ke$ha, mas...



A apresentação da Ke$ha não foi nada do que eu esperava, pra falar a verdade eu não sou muito fã dela não, e as críticas e comentários que eu vi também não eram dos melhores. Nem dava pra ouvir a voz dela direito, mesmo co ajuda das meninas da banda, ficava difícil de ouvir alguma coisa com a batida eletrônica. E o que dava pra ouvir tava bem desafinado, e pelo que eu pude assistir o público também não estava muito animado, a não ser quando a cantora iniciou o single "Tik Tok". Mas até que o figurino não estava dos piores, porém eu achei que ela tava meio gordinha, mas isso não vem ao caso... Os efeitos e a decoração do palco também até que não estavam ruins. Mas tenho mais uma coisinha a dizer, vi nos site da Capricho alguns comentários que eu não gostei muito, no site dizia que a Ke$ha tinha recebido criticas negativas mesmo tendo agradado a platéia, mas tenho quase certeza de que isso foi escrito por algum fã, porque quem gosta não fala mal, porém tava claro que o show dela não tava com nada #prontofalei! Porém ela foi super simpática com os fãs.

Agora a Aline Morimoto comenta a homenagem ao Legião Urbana, e conta um pouco da história da banda:


Para os fãns e admiradores da banda Legião Urbana, hoje eu vim dizer um pouco sobre eles, e sobre uma homenagem que aconteceu no rock in rio na noite da Quinta-Feira.
Legião Urbana, surgiu no ano de 1982, poucos meses após uma discussão de Renato Russo com a sua antiga banda, Aborto Elétrico. Para compor suas músicas Renato Russo se inspirava em bandas como The Beatles, Ramones, The Smiths, The Cure, Talking Heads e Joy Division e no filósofo Jean-Jacques Rousseau ( inspiração para o nome artistico). A primeira apresentação foi no dia 05 de setembro de 1982 aonde acontecia na cidade mineira de Patos de Minas, no festival Rock no Parque.



Em 23 de julho de 1983, a Legião faz no Circo Voador, Rio de Janeiro, um concerto que mudaria a história da banda. Após a apresentação eles foram convidados a gravar uma fita demo com a EMI.
O primeiro album da Legião Urbana foi lançado em 02 de janeiro de 1985, foi um album extremamente politizado, que fazia críticas a diversos aspectos da sociedade brasileira. E neste cd possui canções como Será, Ainda é cedo, Por enquanto e Geração Coca-Cola.
O segundo album que chama-se Dois, foi lançado em 1986. O disco deveria ser duplo e se chamar Mitologia e Intuição, mas foi recusado pela gravadora. A primeira musica “ Daniel na cova dos leões” foi um grande sucesso. É o segundo album mais vendido da banda, com mais de 1,2 milhões de cópias, e considerado por muitas pessoas o mais romântico, outras musicas que fizeram muito sucesso é Tempo Perdido, Eduardo e Mônica, Índios e Quase sem querer.



Que País é este 1978/1987 pode ser considerada a primeira coletânea feita pela banda, embora as faixas tivessem sido regravadas e produzidas para este álbum. Esta foi a obra mais PUNK da Legião e no seu encarte conté uma breve história do grupo, as maiores musicas deste cd foram Que país é este, Faroeste Cabloco e Angra dos Reis. A quatro estações de 1989 é considerado por muitos o melhor e mais inspirado trabalho do grupo, inclusive pelo Renato Russo, além de conter o maior numero de hits, são 11 canções, e pelo menos 9 tocaram incessantemente nas rádios. É o album mais vendido da Legião com mais de 1,7 milhões de cópias e também foi considerado o mais religioso, musicas como Pais e Filhos e Monte Castelo fazem parte deste cd.
V foi lançado em 1991 e é o disco mais melancólico da banda. Musicas como Metal Contra as Nuvens, O Teatro dos Vampiros e a melancólica Vento no Litoral. Renato estava passando um momento muito dificil na sua vida, porque tinha descobrido que era soropositivo um ano e meio antes de lançar o album, e ainda tinha os problemas sentimentais no relacionamento, e alcoolismo.
O Descobrimento do Brasil 1993, contém musicas como Perfeição, Giz, Vinte e Nove, nesse mesmo tempo Renato tinha iniciado seu tratamento para se livrar da dependência química e mostrava-se otimista quanto o seu sucesso.



A tempestade ou Livro dos Dias foi lançado em 20 de setembro de 1996, e foi o ultimo disco da banda. Além disso o album possui musicas como Natalia, Dezesseis, A via Lactea, Leila, 1° de Julho, e O livro dos dias, e o clássico Longe do meu lado. Um disco triste, melancólico, que tratam de amor, depressão, homossexualidade, AIDS, intolerância e injustiças um disco de ALMA TRISTE.
Mas gente o mais impostante de tudo e o que eu quero dizer a vocês que depois de anos e anos, Legião é uma banda respeitada, e que influenciam muitas bandas de hoje.
Renato Russo era muito polêmico, além de suas musicas que falavam sobre os políticos, sobre nossa país, nada que não seja verdade, naquela época como era um assunto pouco abordado ninguém tinha coragem de ter atitude e falar a verdade, só que galera isso não mudou, nosso país continua o mesmo, as pessoas nos roubam, e ninguém diz nada, a população aceita, e 1 pessoa não consegue mudar o país, então infelizmente o Brasil vai ser assim sempre



O mais legal de tudo isso é que no Rock In Rio deste ano, fizeram uma homenagem ao Renato Russo, um tributo á Legião Urbana, e posso dizer que eu chorei muito quando assisti, porque é uma história triste, é um homem que tinha problemas como todos nós, que sentia-se solitário, triste, e que fazia as melhores canções. As canções traziam uma mensagem, que fosse de amor, de solidão, de injustiças, de lutar pelos seus direitos, e que na verdade é assim até hoje. Nosso país não mudou, nossas dores não mudaram, o amor não mudou.

Obrigada Renato, pela sua garra por lutar por sua vida, por escrever canções maravilhosas que nos ajudam até hoje.

Beijos, beijos. Faeel a Aline